quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

... VERSÃO CRÔNICA: CRI@NÇ@S DIGIT@IS ...

CRIANÇAS DIGITAIS
Por Vitor Zucolotti


(PAI LÊ O JORNAL QUANDO O FILHO CHEGA).

FILHO – “Paiê”?

PAI – (para o público) Ixi! Lá vem bomba, quando ele vem com “paiê”, está inspirado! (para o filho) Diga meu filho...

FILHO – Pai, eu estou com uma dúvida duvidosa...

PAI – Dúvida duvidosa?

FILHO – É. A gente quando tem uma dúvida tem uma dúvida só, agora quando a gente tem uma dúvida duvidosa a gente tem a dúvida mais a dúvida de dever ou não tirar ela.

PAI – Meu filho, você está me assustando, se essa dúvida você tem dúvida de tirar, tem certeza que quer tirar a dúvida, então?

FILHO – Nossa, que embolação... Mas sim, eu quero tirar a dúvida sim... Afinal de contas sou um menino à frente do meu tempo que, mesmo com os meus cinco anos, sei exatamente onde quero chegar!

PAI (espantado com o filho) – E onde você quer chegar?

FILHO – A presidência da República, só que alfabetizado, é lógico. Bom pai a dúvida que eu tenho é: o que é sexo?

PAI (se engasga na própria fala) – O que é... Sexo!? Onde você ouviu isso, menino?

FILHO – Eu ouvi na rua, aqui em frente de casa. Uma menina passou e perguntou para a vizinha da janela: “- Alguém já te falou de sexo hoje?”, e ela respondeu: “- Já! E eu adorei!”. Se ela adorou significa que é bom, se é bom é legal, se é legal... Eu quero!

PAI – Não! Quer dizer... Sim! Mas tudo ao seu tempo... Ai Meu Deus, como vou explicar para você o que é sexo?

FILHO – Explica explicando, assim como você me disse que o Papai Noel não existe... (o menino caminha para a platéia) Ele acha que aquela desculpa esfarrapada eu acreditei... Eu sei que o Papai Noel existe.

PAI – Meu filho... O sexo... Olhe bem, o sexo ele é... Ele é... Ele é...

FILHO – Homem?

PAI – Homem?

FILHO – É! Você falou ele o tempo todo.

PAI (dando um beijo no filho) – Gênio! É isso! Sexo é a definição de masculino e feminino. Quando a pessoa lhe pergunta qual o seu sexo, você diz masculino. Se for menina, feminino.

FILHO – Paiê, num vem querendo me “engambelar” não! Isso é gênero!

PAI – (assustado) – Caramba! Como sabe disso?

FILHO – Internet, né pai!

PAI – Está certo! Bom meu filho esse assunto é um tanto quanto embaraçoso...

FILHO – Pai, fala falando que eu vou ouvindo atentamente.

PAI – Meu filho, sexo é algo que ocorre que lembra o amor. Quando duas pessoas se amam elas fazem amor, que é a mesma coisa que sexo, daí depois de nove meses vem o bebê.

FILHO – Então você e mamãe se amaram e fizeram amor que é sexo e nove meses depois eu nasci?

PAI – Exato!

FILHO – Pai, eu amo minha mãe, posso fazer sexo com ela?

PAI – Não! Está louco menino?

FILHO – Mas você não disse que sexo é a mesma coisa que amor?

PAI – Claro que não! Eu disse que lembra...

FILHO – Ixi, na mesma hora você disse que lembra e depois falou que é a mesma coisa...

PAI – É o seguinte meu filho, sexo é o ato que faz com que o ser humano possa gerar um bebê. O sexo também é usado como algo prazeroso, uma brincadeira entre adultos... Quando duas pessoas se amam em forma de relacionamento afetivo, amoroso, elas não gostam de falar que estão fazendo sexo e sim que estão fazendo amor, que é mais bonito. Entendeu?

FILHO – Então sexo, sexo, é o ato de fazer neném; o amor é um nome bonitinho para o sexo que é a mesma coisa que uma brincadeira entre adultos?

PAI – Exato! Satisfeito?

FILHO – Agora estou. Obrigado “Paiê”!

(Filho vai saindo enquanto Pai volta ao seu jornal, de repente o filho volta e sem querer assusta o Pai).

FILHO – “Paiê”!

PAI – Quer me matar do coração criatura?

FILHO – Eu estou com uma dúvida...

PAI – Ai Meu Deus, o que é agora?

FILHO – Se sexo é o ato de fazer neném... Onde enfiaram a cegonha nisso tudo?

PAI – Ai não! Isso não! Jandira, oh Jandira! Me acode aqui... Esse menino está me deixando encurralado!

(Mãe chega secando a mão num pano de prato).

MÃE – O que foi gente?

FILHO – Ei mãe!

MÃE – O que houve meu filho, porque seu pai está tão desesperado?

FILHO – Eu acho que ele se embolou...

PAI (puxando a mãe para um canto) – Jandira, esse menino sabe demais! Ele me perguntou o que era sexo!

MÃE (preocupada) – E o que você disse?

PAI - Eu disse que era o ato de se fazer um bebê e que ocasionalmente, se feito de forma segura, é uma brincadeira entre adultos... Agora a criatura quer saber onde entra a cegonha!

MÃE (preocupada) – Ai meu pai! E agora você joga o pepino para mim?

FILHO – Mãe você também não sabe onde a cegonha se mete no sexo, não?

MÃE (sem graça) – Sei... Meu filho.

FILHO – Sou todo ouvidos, pode dizer...

MÃE – Na realidade a cegonha foi idealizada para figurar o ato do sexo...

FILHO – Figurar? Como se a cegonha fosse o sexo ou o resultado dele?

MÃE – É... De onde tirou isso?

FILHO – Internet, mãe!

MÃE – Então meu filho, no sexo o homem e a mulher se encaixam de uma forma na qual o homem expele uma espécie de semente que vai ser carregada pela mulher durante nove meses. Após esses nove meses, essa semente cresce na barriga da mulher e é a criança, o bebê que nasce. Na realidade, todos nós já fomos uma espécie de semente.

FILHO – Como o homem e a mulher se encaixam?

MÃE – Através de seus órgãos genitais.

FILHO – O que são órgãos “geniais”?

PAI (para a mãe) – Ai, ai, ai! Começou agora termina.

MÃE – Não são órgãos “geniais”, meu filho; são órgãos genitais. E respondendo essa pergunta, os órgãos genitais são os órgãos por onde fazemos o xixi... O seu pintinho, a periquitinha da sua prima que ainda é neném...

FILHO – Eca! Mas mãe, eu estou chocado com isso!

MÃE – Chocado com o que?

FILHO – Eu já vi isso na internet...

PAI – Isso o quê, rapazinho?

FILHO – O sexo!

MÃE – Como é que é?

FILHO – Isso, é filme pornô!

PAI E MÃE JUNTOS – Menino!

FILHO – Ué, vocês não me deram um computador... Eu só estou estudando! (para a platéia) Criança, hoje em dia, sabe de tudo!

PAI E MÃE JUNTOS – Menino!

(FILHO SAE CORRENDO E OS PAIS SAEM ATRÁS.)

FIM

4 comentários:

Gabriela Gomes disse...

Oi, Vitor!

Nossa... Garoto prodígio elevado a infinita potência. Imagina só se ele fosse alfabetizado.

Dei boas risadas. :)

Ah sim... Obrigada pela visita n'ACRONISTA. Fico feliz que tenha curtido, viu?

Um beijo.

Diego?Glommer?Chuck? .? disse...

Primeiramente gostaria de agradecer pelo seu comentário no meu blog.
E dar as boas vindas, pois aparentemente seu blog é novo. Pelo bom diálogo que você criou tenho certeza que fará um ótimo trabalho.

Gostei bastante. Até porque essas crianças prodígios são hilárias. Meio assustadoras, porém engraçadissimas... Me lembrei da Maísa. O.o

Pelo menos elas são sinceras...


Abraços
.


http://marmotatomica.blogspot.com

Thiago da Hora Souza disse...

Menino, você está vivo?! Eu até tinha parado de entrar no seu blog porque você nunca o atualizava...

Tiago disse...

adorei! rachei os bicos de tanto rir! pois é.. computador, internet! a infância de hoje!

Abração rapaz!