terça-feira, 3 de março de 2009

... VERSÃO RECOMEÇO ...

Deixo as mágoas, deixo as lágrimas

Deixo o gosto, deixo o estorvo.

Deixo as metas, deixo o passado

O meu corpo é a minha mala

E carrega a bagagem.

Rasgo as fotos antigas, os álbuns

Afogo as minhas lembranças no álcool.

Despedaço livros de auto ajuda

E todos outros desastres.

Desisto, eu não quero mais isso.

Deixo a casa, deixo o quarto

Deixo os pratos, os armários.

Deixo os ladrilhos sujos, arranhados...

O meu corpo é a minha mala

E carrega a bagagem.

Eu me abro, me reparo

Me conserto, me endireito.

Me arrumo, me costuro

Me embelezo, me endeuso.

Recomeço, porque a vida é um eterno regresso.

Trago vontade, trago energia

Trago gana, alegria.

Trago sonhos, trago vida...

O meu corpo é a minha malaE carrega a bagagem...

A minh´alma.

(Minh´Alma)

7 comentários:

Diego? Glommer? disse...

Sempre a gente acaba tendo que se desprender de algumas coisas. É inevitável.

E isso requer muita vontade! (Fato!)


Cara... tem um selo pra vc lá no blog.


Abraços
.

http://solucomental.blogspot.com

Anitha disse...

Poema delicioso, adoro rasgar livro de auto-ajuda!

Doce dos Deuses disse...

Bravo!
Ao lê-lo começo a conhecê-lo melhor.
Muito prazer!

Diego? Glommer? disse...

Opa.

Deixei outro selo pra vc lá no blog.


Abraços
.

http://solucomental.blogspot.com

O Iluminado disse...

Belo texto...bom sábado =D

Felipe Attie disse...

È bom deixar a porra toda e ir curtit a merda da vida! Faz bem.

Jason Waider disse...

Gostei muito vc escreve muito bem.
parabéns.
Abraço.