segunda-feira, 15 de setembro de 2008

... VERSÃO POETA ...

Farsa gigante
tempo humilhante
tão rápido, mas não leva a dor.
Me sinto errante
e inconstante
sem saber o que causa essa dor.
Não é falta de riso
Nem é tristeza insana
é algo forte que me aperta o peito.
Eu corro do perigo
mas como me salvar
corro perigo estando comigo mesmo.
Imenso oceano
feito de lágrimas salgadas.
Imenso abismo gigante
feito de fardos da minh´alma.
Imenso sonofeito de cansaço puro.
Imenso medofeito da falta do teu beijo.
Imenso topo do mundo
refúgio e meu seguro
meu grito cala e surda a minha dor.
(Imensa dor - Vitor Zucolotti)

3 comentários:

Vendedor de sonhos. disse...

Vitor, você esta falando do amor ?
um abraco brother!
lindo o poema, parabens !

B. disse...

Eu nunca havia percebido ou voce nunca havia demonstrado esse lado romantico?
Perfeito, adorei. =D

Katarina disse...

Adorei. Precisamente rimado e estruturado. Mesmo fazendo poesia vc nao consegue fugir da objetividade, coisa muito marcante em seu blog. T admiro por isso.
Obrigada pela visita e pela sinceridade.
Observei o link ao lado e retribui, nao em nome da reciprocidade vazia, mas pq gostei mto daqui e pretendo voltar mais vezes.
Grande abraço.